A três meses do ciberataque global pelo ransomware WannaCry, os perpetradores do mesmo decidiram transformar  o dinheiro das suas carteiras de Bitcoin (BTC) á Monero (XMR). Logo de ter distribuído o dinheiro recolhido das recompensas cobradas entre várias carteiras de BTC, recentemente se pôde ver como estas foram esvaziadas, e agora os hackers pretendem lavar o dinheiro convertendo-o a uma criptomoeda com características mais anônimas.

Se bem se diz que só se moveu parte do BTC existente nas contas utilizadas por os hackers, através de Elliptic, uma companhia que faz seguimento a carteiras de bitcoin e oferece informação pública, se pode ver que os fundos começaram a ser extraídos a partir da ultima semana de junho sendo o 3 de agosto o dia em que terminaram de drenar o ultimo BTC das mesmas. Em um principio era incerto o objetivo do movimento de ditos fundos, já que se foram mudados a dinheiro fiduciário iriam a deixar pistas que levariam ao menos a um homem. Mas graças ao intensivo trabalho das agencias de investigação encargadas do caso e a participação das casas de câmbio envoltas no fato, se logrou determinar que os BTC fossem mudados a XMR.

PORQUE TEM SENTIDO A MUDANÇA DE BITCOIN Á MONERO?

De acordo com a mesma pagina oficial, Monero é “impossível de rastrear”, o qual é apoiado por distintas personalidades de diferentes companhias de ciber-seguridade e inclusive por os problemas que lhe forneceram ao FBI. A maneira em como viaja o dinheiro desde o emissor até o receptor escurece as direções involucradas, de modo que não se revela nem o emissor, nem o receptor nem a quantidade real exceto para os envolvidos diretos.

Já que os fundos na blockchain de Monero não são rastreáveis, não podem ser corrompidos pela associação a seus donos anteriores. Isto significa que você pode aceitar Monero sem risco de que os fundos que tinha recebido sejam bloqueados ou censurados por casas de câmbio ou comerciantes.

Monero

Pelo contrario, Bitcoin permite que seja visível e rastreável todo o caminho que percorre cada moeda desde seu primer emissor até o ultimo receptor. Isto faz que seja bastante lógica a decisão dos hackers de mover seus fundos de uma moeda a outra.

SHAPESHIFT E CHANGELLY

De acordo com um comunicado feito pelo repórter Patrick O’Neill através de sua conta em Twitter, Shapeshift corroborou a mudança de BTC para XMR através de sua plataforma. A razão por ter usado Shapeshift é que não faz falta nem sequer ter uma conta para fazer uso dos seus serviços, o qual lhe oferece ao usuário suficiente anonimato para deixar muito pouco rastro de suas operações.

Pouco depois se pronunciou também a casa de câmbio Changelly, afirmando que a sua plataforma também teriam sido usada para o intercâmbio de BTC á XMR por parte dos hackers. Ambas casas de câmbio estão colaborando com as autoridades para chegar ao fundo deste caso e eventualmente poder apanhar aos responsáveis do ataque.

Traduzido de: CriptoNoticias