A tecnologia de contabilidade distribuída (DLT) gana cada vez maior peso em diversos países do mundo, e Estados Unidos não é alheio a esta importante irrupção. A tecnologia blockchain, pensada como grande acervo de confiança, substrato das transações realizadas com Bitcoin, oferece potencialidades que vão além destes instrumentos financeiros.

É por isso que a Administração de Serviços Gerais (GSA) informou sobre o programa Emerging Citizen Technology, em onde colaborará com outras instituições do Estado norte-americano, pequenas, medianas e grandes empresas, a fim de desenvolver iniciativas de modernização de serviços e da administração pública. A tecnologia blockchain compartirá cenário com outros temas como a aplicabilidade da inteligência artificial para os serviços aos cidadãos, à realidade virtual e aumentada, entre outros. No marco do programa se realizará workshop, organizado por a GSA, o 8  de setembro.

A ideia é coletar e analisar potenciais de uso; idear, planificar e realizar eventos que convoquem á comunidade do ecossistema como hackathons, onde em colaboração com outros atores, se podem identificar vias para desenvolver as ferramentas aplicadas ao setor publico e submeter avaliação á possível adoção desta tecnologia. Além disso, participar e colaborar de maneira interinstitucional, toda vez que se procura que o programa forme parte da colaboração dos sócios do programa.

Devido a que cada missão é única, os casos de uso podem variar entre as agencias estatais, locais e federais. O fator da união é nosso compromisso de serviço público com estas soluções que podem servir melhor ao povo estadunidense.  Ao compartilhar abertamente com inovadores do setor privado, novas empresas e novas entradas no campo, os negócios estadunidenses ganham maior transparência na modernização dos programas federais de tecnologia da informação. Dados sobre o Emerging Citizen Technology

Administração de Serviços Gerais (GSA)

O Emerging Citizen Technology propõe uma serie de redes projetadas para preencher a lacuna entre os serviços públicos, as empresas estadunidenses e a cidadania em quanto á aplicabilidade das FinTech de muito alto nível que existem atualmente, especialmente em torno ao DLT, a inteligência artificial, as tecnologias sociais.

Neste sentido, o programa lançou um piloto de código aberto que integra dados proporcionados por organismos governamentais através de chatbots e formulários inteligentes. No passado outros programas federais têm trabalhado com assistentes pessoais inteligentes como Amazon Alexa, Microsoft Cortana, Asistente de Google e Facebook Messenger.

A adopção por parte das organizações cidadãs da tecnologia de contabilidade distribuída, criará um clima de confiança devido á “usam cifrado e codificação para melhorar a transparência, a eficiência e a confiança no intercâmbio de informação”, como pode ler-se na pagina oficial do GSA.

Estados Unidos é líder fundador da plataforma internacional Open Government Partnership (OGP), e o governo se encontra desenvolvendo o quarto Plano de Ação Nacional (NAP 4), em onde se encontram os objetivos estabelecidos para a realização dos serviços públicos mais transparentes e abertos. OGP é uma colaboração de 75 países participantes que apoiam a Declaração de Governo Aberto para capacitar aos cidadãos e promover os ideais de um governo aberto e participativo.

A aplicação da tecnologia blockchain aos processos administrativos não é algo novo, e países do mundo atualmente países como Rússia, Letónia, China, Argentina, Malta, Emirados Árabes e inclusive a Unidade Europeia orientam suas investigações para os potenciais da DLT em torno á administração pública e á simplificação de diversos processos.

Traduzido de: CriptoNoticias