Na atualidade há quatro maneiras muito bem definidas e estabelecidas para comprar e vender bitcoins e criptomoedas, o que certamente irá aumentar num próximo futuro á medida em que a adopção do Bitcoin se torna ainda mais popular, tanto pela incorporação dos novos usuários e comerciantes que o aceitem, como por o desenvolvimento dos novos aplicativos baseados nesta tecnologia. Os atuais meios para comprar e vender Bitcoin são: 1.) casas de câmbio, 2.) Entre as pessoas 3.) caixas eletrônicas  e 4) lojas físicas ou quiosques.

CASAS DE CÂMBIO

A maneira de comprar e vender bitcoins mais utilizada atualmente é através das casas de câmbio, empresas on-line especializadas na compra ou venda de criptomoedas.  Nestas se podem adquirir várias das criptomoedas mais importantes (BTC, ETH, LTC, entre outras) nas taxas de câmbio definidas pelo mercado. A compra/venda de Bitcoins em estás se pode fazer com o por outras criptomoedas ou moeda fiduciária (USD, EUR, JPY, etc.), a gosto do cliente.

Para comprar e vender bitcoins através de casas de câmbio, o usuário deverá registrar-se na pagina web da casa da sua preferência e acessar os dados que a plataforma requeira para começar a operar. Estes dados podem ir desde nome completo, e-mail e endereço residencial, até o número de telefone, passaporte e extratos bancários.

As casas de câmbio cobram uma comissão por transação de comprar ou venda e outra por transferência de fundos a conta bancária do cliente, no caso de venda de bitcoin por dinheiro fiduciário. Como as comissões variam entre casas de câmbio, o usuário deve realizar o seu estudo para minimizar esses custos, para um mesmo nível de segurança da casa de câmbio.

Pessoas físicas ou Naturais

Esta segunda forma de compra-venda é possível graças à descentralização fornecida pela rede, o que permite ao interessado comprar e vender bitcoins diretamente com as pessoas próximas, ou simplesmente conhecidos da Internet os quais tenham decidido concretizar algum acordo de troca monetária. Para a compra/venda de bitcoins diretamente entre as pessoas, que sejam conhecidos ou não, os interessados unicamente deverão ter os suas respectivas carteiras bitcoin e contas bancárias em caso de troca por moeda fiduciária.

O atraso da transferência bancária para a disponibilidade de moeda fiduciária, que pode ser de dias, e a necessidade de várias confirmações de transação na rede, para garantir a disponibilidade da criptomoeda na carteira Bitcoin, que demora vários minutos, originam o risco de fraude. A fraude ocorre porque uma das partes não cumpre o seu compromisso, já seja porque ele não envia a transferência bancária ou cancela logo de notificar o sua contraparte, ou porque incorre em um duplo gasto da criptomoeda sendo negociada.

O mais adequado para reduzir este risco é que a transação de compra/venda das partes se realize o mais simultaneamente possível e a transferência de fundos se execute entre contas do mesmo banco, para reduzir a disponibilidade de tempo de fundos a minutos ou menos. Portanto, neste tipo de intercâmbio a confiança desempenha um papel fundamental. Por isso, você deve ter muito cuidado quando comprar ou vender bitcoins entre as pessoas diretamente.

Algumas maneiras de mitigar este risco são:

  • Concordar uma reunião em pessoa, no caso de ser possível.
  • Utilizar um intermediário, já seja uma pessoa de confiança entre as partes interessadas ou um serviço de garantias, comumente conhecido como “escrow“. Os intermediários podem cobrar uma comissão de arbitragem no intercâmbio de dinheiro.

CAIXEIROS AUTOMÁTICOS

Várias empresas de vários países têm instalados caixeiros automáticos ou ATMs para a compra/venda de bitcoins. Dependendo das capacidades do caixeiro, se poderá comprar criptomoedas por dinheiro de caixa (o mais comum) ou também vender bitcoins por ele.

Para utilizar um caixeiro de bitcoins, o usuário deve ter uma carteira de criptomoedas em qualquer dispositivo de fácil mobilidade. Se a transação é uma compra de bitcoins, o usuário deverá selecionar a dita operação no ATM, apresentar o código QR da sua carteira ao leitor do caixeiro, introduzir o dinheiro que quer utilizar na compra, verificar a quantidade de bitcoins que se receberá na troca e aceitar a compra.

Se o que deseja o usuário é vender bitcoins, deverá selecionar esta operação no ATM, introduzir a quantidade em moeda fiduciária que quer obter e aceitar a venda. Esta operação irá gerar uma carteira de papel com um código QR para o qual o usuário deverá enviar as criptomoedas (dentro do tempo estabelecido para manter a mesma taxa de câmbio). Depois de ter tomado duas ou mais confirmações na rede, o usuário deve selecionar a opção de “redimir” no caixeiro, apresentando o código QR da carteira de papel ao leitor da caixa ou introduzir algum código que aparece no papel disposto para retirar o dinheiro (conforme o caso), confirmar o retiro e tomar o seu dinheiro.

Alguns caixeiros de criptomoedas pedem documentos de identificação para executar as transações. Enquanto isso, os operadores dos caixeiros automáticos de bitcoins cobram uma percentagem fixa da quantia da transação executada (tipicamente entre 0% e 7,5%).

LOJAS FÍSICAS OU QUIOSQUES

Existem milhares de lojas físicas ou quiosques ao redor do mundo que permitem comprar bitcoins com dinheiro ou cartões de débito. Estes quiosques exigem muitas vezes que o usuário preenche um formulário com dados pessoais e da compra, antes de enviar ao usuário ou entregar uma carteira de papel, voucher ou cartão do presente remível.

Tal como os operadores dos caixeiros automáticos, os quiosques cobram uma percentagem fixa da quantia da transação executada (tipicamente 5% e 16%).

 

Traduzido de: CriptoNoticias