A rede Bitcoin se encontra experimentando uma significativa desaceleração no processamento das transações de sua blockchain; e neste cenário, o comportamento de alguns grupos de mineração do ecossistema poderia ter uma influência direta sobre este assunto.

Antpool, um grupo de mineração de Bitmain, empresa responsável pela produção dos famosos hardwares de mineração Antminers, se encontram minando blocos quase vazios na blockchain de Bitcoin, que em alguns casos, inclui uma só transação, o que faze que aumente a lista de transações por confirmar. Num momento de congestão da rede, com 94.136 transações esperando confirmação no mempool de Bitcoin, este comportamento tem sido condenado por diversos membros da comunidade Bitcoin em Reddit e Twitter, chegando inclusive a classificando-o como sabotagem.

Ao menos 7 dos blocos minados pela AntPool nos últimos dias têm só 1 transação, quando o numero  médio de transações por bloco poderiam situar-se em 1.800 transações. Entre outros 20 blocos minados pelo grupo de mineração com maior poder de processamento na rede Bitcoin se observa como só 3 estão quase cheios, 12 meio cheios e 5 quase vazios, o que poderia sugerir que AntPool se encontra utilizando o método de otimização de mineração conhecido como AsicBoost, o qual foi centro de polêmicas durante o mês de abril por considerar-se uma competência desleal por parte de Bitmain, quem patentearam o método sem havê-lo desenvolvido.

AsicBoost aumenta o poder de processamento dos equipamentos de mineração em cerca de 20%, através da utilização de um algoritmo que mistura as transações de tal maneira que se criam colisões procuradas, em lugar de ordená-los por taxa de comissões por byte como atualmente fazem os mineiros. Quiçá as resoluções destes blocos quase vazios têm sido resultado da aplicação desta técnica, a qual Bitmain disse em seu momento que nunca tinha utilizado.

Não obstante, atores importantes dentro do ecossistema Bitcoin, como é o professor da Universidade de Cornell, Emin Gün Sirer, tem estabelecido à possibilidade de que a resolução de blocos quase vazios por parte de Antpool seja produto de dificuldades técnicas no centro da companhia, alegando que levar adiante um pool de mineração do tamanho de Antpool não é uma tarefa fácil.

Comentários antes das quais Jameson Loop, engenheiro em BitGo e criador de Statoshi.info, tem afirmado que poderia tratar-se de “má engenharia em vez de malicia”.

Gün Sirer também levantou a possibilidade de que os blocos quase vazios sejam produto de “mineração de primeiro cabeçalho” ou headers-first mining o qual, estabelece o acadêmico, robustece a segurança da cadeia.

Quando um grupo de mineração recebe um bloco novo de um concorrente, é necessário realizar ações tais como descarregar o bloco completo, validar suas transações e definir um novo bloco para minar. Durante o tempo de realização destas operações, com o fim de não desperdiçar poder de processamento, começam a minar um novo bloco em o que só a transação Coinbase-aquela com a recompensa por minado- é incluída, com o fim de que o bloco prévio não invalide o seu com transações duplicadas. Esta é a possibilidade que coloca Gün Sirer.

Seja qual for o caso, o certo é que a resolução de blocos quase vazios, num momento em que a rede se encontra extremamente congestionada, prejudica aos usuários que necessitam validar suas transações e deriva em competência de comissões entre eles, quem pagam comissões cada vez mais altas com o fim de priorizar a confirmação de suas transações.

Desde o 4 de agosto o preço das comissões por transação se tem mantido em alça. Naquele momento se tratava de um pouco menos de 1,5 dólares, no entanto, de ali em diante o preço das comissões não tem feito mais que aumentar, marcando um limite de 5,28 dólares no 16 de agosto, com uma breve correção. Nesta quinta-feira 24 de agosto, as comissões chegaram a um limite máximo de 7,93 dólares.

fee-transaction

Gráfico de 3 meses de preço médio das comissões na rede Bitcoin. Fonte: BitInfoCharts

Antpool possui na atualidade um 14,3% de tudo o poder de processamento da rede Bitcoin. E isto, junto á aplicação de AsicBoost – em o suposto em que a ferramenta esteja sendo utilizada-, lhe outorga a Antpool uma cota importantíssima na validação de transações de Bitcoin, por o que o fato se encontram minando blocos quase vazios que retarda gravemente os tempos de confirmação e faze parecer erroneamente que a ativação de SegWit não tinha os resultados esperados.

BITFURY MINA UM BLOCO DE 1.032MB

Ao contrário das ações de Antpool, outro dos grandes grupos de mineração do ecossistema, o BitFury, aproveitando os benefícios de SegWit, minou seu primer bloco de mais de 1 MB, de acordo com a sua publicação via Twitter, seu CIO, Alex Petrov. “Um pequeno passo para o pool e um salto gigante para o ecossistema bitcoin”, publicou o executivo de BitFury.

Ao poder aumentar a quantidade de dados armazenados em blocos de maior tamanho se agilizam os tempos de confirmações de transações e, em consequência, o preço das comissões deveria reduzir-se.

Este supõe um contraste altamente significativo nas ações de dois dos atores mais importantes dentro da mineração de Bitcoin e um exemplo respeito a como as ações dos grupos com maior poder de processamento repercutem no resto do ecossistema.

 

Traduzido de: CriptoNoticias