A tecnologia blockchain tem seduzido á um número cada vez maior de desenvolvedores, os inovadores e as empresas que apostam por a adoção da tecnologia.  Neste sentido, os esforços por alcançar soluções para as necessidades do setor público e privado têm tido um impacto no numero de solicitações de patentes relacionadas com blockchain nos Estados Unidos.

O Departamento de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO por as suas siglas em Inglês) registrou, entre janeiro e julho de 2017, pelo menos 390 solicitações de patentes relacionadas com blockchain, de acordo com a base de dados da mencionada instituição. Isto representa um incremento de 90% em comparação com o mesmo período de 2016, quando foram registados 204 solicitações.

Embora o incremento do número de solicitações de patentes nos Estados Unidos é geral, aquelas solicitações referidas á tecnologia blockchain têm ganhado terreno em comparação com outros anos. Por exemplo, em 2012, só apresentaram 71 solicitações. Uma cifra pequena em comparação com as 469 solicitações que a USPTO recebeu no ano 2016.

Por outra parte, o número de patentes concedidas para solicitações relacionadas com a utilização da tecnologia blockchain também aumentou a partir de 2013. Nesse ano, foram concedidas 70 patentes. Cifra que chegou a 152 em 2016. No entanto, a taxa de aprovação, como você pode ver, tem diminuído. Enquanto no ano 2011 e no ano 2012 foram concedidas quase todas as solicitações recebidas pela USPTO, durante o ano 2015 e 2016 só o 50% das solicitações foram aprovadas.

Companhias financeiras como Fidelity Investments, quem introduziram uma patente para implementar um método de autenticação de votos através de um sistema que verifica dados e emite confirmações em uma rede, tem dirigido esforços no desenvolvimento de tecnologia blockchain. AT&T, por sua parte, recentemente patenteou um sistema que estabelece canais de pagamento para que os clientes possam registrar e verificar a informação dos pagamentos de serviços feitos através da rede pública Bitcoin. Duas semanas atrás, o gigante bancário Goldman Sachs introduziu uma patente na USPTO onde descreve um sistema que utilizará num protocolo de criptoativo chamado SETLcoin.

Em resumo, é um sistema de armazenamento de computador que é programado para registar e transferir transações eletrônicas com fundos monetários. Outras aplicações da tecnologia que têm sido patenteadas estão relacionadas com á mineração, o pagamento de serviços e o pagamento de serviços automotivos através de sistemas blockchain e criptoativos.

Um setor da comunidade blockchain esteve trabalhando ultimamente com uma abordagem interessante: trata-se de participantes dos hackathons, quem não só nos Estados Unidos têm explorado as possibilidades da tecnologia blockchain, senão têm sido cruciais para a compreensão destes desenvolvimentos que configuram uma dinâmica entre a tecnologia de dados distribuídos em uma rede e o uso prático e cotidiano destes avanços no resto do mundo.

 

Traduzido de: CriptoNoticias