Recentemente, tem sido desenvolvida uma aplicação baseada em contratos inteligentes para estabelecer os termos dos encontros sexuais.

Através de seus smartphones, os usuários de Legalfling ou a “Aventura Legal” contaram com uma ferramenta que lhes fornecerá outro nível de segurança a seus encontros para manter relações íntimas, onde poderão estabelecer os limites do que desejam fazer dentro e fora do dormitório.

Legalfling permitirá que os usuários determinem suas preferências em relação ao ato sexual através de um contrato inteligente escrito na cadeia de blocos, que poderá ser legalmente vinculativo ou não, conforme as legislações do país onde seja utilizado.

CriptoNoticias contatou a Arnold Daniel, um dos desenvolvedores da plataforma, quem nos explicou como funciona um desses contratos:

LegalFling é uma vitrina de Live Contracts. Com Live Contracts você pode digitalizar qualquer tipo de contrato, desde um simples contrato até completar leis. Líamos sobre a nova Lei sueca que obriga a obter o consentimento explicito antes do sexo. A lei parece-nos mais simbólica, com Live Contracts podemos tornar isso um pouco mais prático. Cada interação é assinada (utilizando RSA) e se adiciona ao contrato, formando uma cadeia de blocos privadas em miniatura que só se compartilha entre as partes. As ações também estão ancoradas a uma cadeia de blocos global para previr ainda mais a alteração do contrato.

Arnold Daniels

Desenvolvedor, LegalFling

Adicionalmente, entre as opções de segurança com as que contaram os usuários, se encontra certas cláusulas de penalização que, ao serem violadas, aplicarão multas e enviarão cartas de cessar e desistir ao usuário que violou o contrato.  De acordo com a informação fornecida pela companhia, a aplicação chegará ao mercado depois do 20 de janeiro deste ano, quando finalize a rondada de financiamento atual.

Os desenvolvedores planejam que esta aplicação esteja disponível para usuários a qualquer momento e que os contratos possam ser emitidos e personalizados de maneira rápida, sem perturbar de nenhuma forma o encontro sexual. De fato, a ideia é autorizar com um só ‘tap’ no telefone. Ademais, para aquelas relações estáveis que desejem empregar a blockchain, Legalfling também oferecerá um serviço para proteger os arquivos pessoais:

Também é bom contar com LegalFling quando tua aventura se torna algo constante. Pense em uma foto ou vídeo quente que você fez com seu parceiro. Você não quererá que ele seja viral quando termine a relação. Temos adicionado essas como cláusulas adicionais possíveis com as quais se deve dar consentimento antes do ato, de modo que sua diversão não se compartilhe com o resto do mundo depois.

LegalFling

Vale ressaltar que outras iniciativas com blockchain em torno ao mundo sexual tem surgido antes deste projeto, como a SexService, que procurava a descentralização do mercado da prostituição e os encontros sexuais, através da criação de uma criptomoeda e a proteção dos dados dos clientes e licitantes.

Da mesma forma, no mês de novembro, foi lançado um serviço de sincronização para brinquedos sexuais, com o qual os clientes poderiam experimentar as flutuações do mercado na própria pele, já que as vibrações do dispositivo aumentariam ou diminuiriam conforme o preço de seus criptoativos favoritos.

 

Traduzido de: CriptoNoticias