A startup estadunidense Lampix propôs estabelecer a primeira e maior base de dados descentralizada de imagens na blockchain. Esta base de dados está baseada na blockchain de Ethereum e empregará um token próprio, o PIX.

Tomando como argumento principal a centralização em outras bases de dados de empresas similares a Lampix, como Google e Holo; elos propõem algo distinto ao construir uma base de dados descentralizada em que nenhuma corporação, nem nenhum terceiro tenham controle sobre o que em ela se aloja.  

A ideia trás á criação desta base de dados é que a mesma seja a fonte principal de recursos para á otimização e o desenvolvimento de aplicações de realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR), na qual não só beneficiariam Lampix e seus projetos, senão que também poderiam ser utilizadas para aplicações de Google Glass e Holo Lens, entre outros.

A MINERAÇÃO DE IMAGENS

O termo “mineração de imagens” é utilizado por George Popescu, CEO da Lampix, ao referir-se ao método de recolecção de imagens que utilizarão para expandir sua base de dados. Este consta de pessoas ou “mineiros de imagens”, quem assim como os mineiros de BTC ou ETH, necessitarão de uma equipe especifica para levar a cabo a mineração, e poderá de seus recursos ou esforço para elo. Por outro lado, este tipo de mineração difere em outros aspetos cruciais em sua execução da mineração de outras criptomoedas como bitcoin, ether e litecoin.

Em nosso caso chamamos mineração ao ato de tomar fotos de objetos e enviar imagens junto com uma descrição do que está nelas. Portanto não é realmente um trabalho de processamento pesado para o computador. Pelo contrário, é trabalho pesado. É muito mais parecido a minar diamantes que a minar bitcoin.

George Popescu

CEO, Lampix

O processo, tal como o descreve Popescu, consta basicamente de carregar imagens á blockchain por meio da aplicação de Lampix, e dar uma descrição detalhada de o que há nas mesmas. As imagens ou fotografias podem ser tomadas com qualquer dispositivo que forneça uma boa resolução e qualidade de imagem, mas para ser carregada deve contar-se com um dispositivo Lampix, produto principal desta empresa. A certificação da imagem está também a cargo dos usuários, quem por um sistema de votação comprovarão que a descrição dada por os mineiros é acertada.

A remuneração por o serviço de mineração será em PIX, a moeda nativa de Lampix. Este criptoativo também será utilizado como incentivo aos usuários que ajudem na verificação do conteúdo de cada imagem, sempre que seu voto seja de acordo ao consenso ao que se chegue após de um determinado número de eleitores. Se forma parte da opinião da maioria, o usuário receberá o pagamento em PIX por sua colaboração com a construção da base de dados.

A oferta inicial (ICO) de PIX já tem em andamento desde o 9 de agosto, e seguirá aberta até o 18 do mesmo mês de acordo com seu sitio web. Esta poderá ser adquirida com ETH por um valor equivalente a 0,12 USD cada uma durante a ICO e um mês depois da culminação deste evento serão atribuídas aos compradores, quem poderão intercambia-las nas casas de câmbio Yunbi e Gatecoin.

Esta criptomoeda não só servirá como um método de pagamento aos colaboradores da plataforma e desenvolvedores, senão que também será utilizada para á aquisição de dispositivos Lampix, arquivos da base de dados, e aplicações de Lampix.

Para que Lampix possa alcançar seu máximo potencial, necessitamos construir uma base de dados de bilhões de imagens e descrições. Utilizaremos tokens PIX para fazer crescer o ecossistema de dados através de compras e pagamentos.

Lampix

Lampix foi criado em 2015 com sob a visão e missão de ser responsáveis de liberar ao homem da dependência de telas, o qual tem sido alcançado através do seu produto que leva o mesmo nome. Seu nome vem por sua similitude física com uma lâmpada, mas suas funções vão muito mais lá que simplesmente iluminar um espaço. A Lampix tem a faculdade de projetar imagens e transformar qualquer superfície em uma superfície inteligente, fornecendo funções como o reconhecimento de objetos. De ali a importância do desenvolvimento destas bases de dados descentralizada, e de este ecossistema inteligente que oferece uma pré-visualização do futuro no presente.

Traduzido de: CriptoNoticias