A plataforma de Komodo anunciou que conseguiu realizar por primeira vez uma troca atômica (Atomic Swap) entre ether (ETH) e sua criptomoeda nativa, Komodo Coin (KMD). O marco que alcançou por meio de BarterDEX uma casa de câmbio descentralizada que se especializa nesta ferramenta de troca.

Recentemente, Komodo publicou através de sua conta na rede social Twitter que seu equipamento tinha conseguido realizar uma troca atômica entre ETH e KMD, o que ademais implica que agora BarterDEX (a plataforma de intercâmbio utilizada para isso) está pronta para fornecer suporte a ETH e proximamente a tokens ERC20.

O diretor de tecnologia ou CTO da plataforma Komodo, conhecido como ca333 tanto na página oficial do projeto como em Twitter, foi o primeiro em dar a conhecer a noticia ao publicar uma imagem com as transações feitas no procedimento:

 

 

Como se pode ver na imagem, a troca foi realizada em uma testnet de Ethereum, uma rede utilizada para realizar provas antes de executar novos protocolos e ações na rede principal ou mainnet. No entanto, as transações que foram realizadas com outras criptomoedas na plataforma se têm efetuado na blockchain principal de cada uma destas.

O BarterDEX é definido pela equipe de Komodo (seus criadores) como uma casa de câmbio descentralizada, dado que todas as transações entre criptomoedas que se realizam nesta plataforma se executam através de trocas atômicas; uma ferramenta que permite que ditas transações se realizem diretamente entre as blockchains sem necessidade de intermediários.

Tal como acima referido, este não é a primeira troca atômica que ocorre na plataforma. Anteriormente se têm feito transações deste tipo entre KMD e uma variedade de criptomoedas entre elas se encontra bitcoin (BTC). De fato, ontem, 11 de janeiro do 2018, celebraram ter superado as 20.000 trocas atômicas bem-sucedidas em BarterDEX.

Outras plataformas também estão trabalhando em projetos semelhantes, entre as quais podemos mencionar a Altcoin.io, quem já lançaram a versão beta de sua carteira de trocas atómicas e recentemente adicionaram mais de uma dezena de novos criptoativos disponíveis para trocar.

Pouco a pouco se vai fazendo mais comum o nome de trocas atômicas, ou como se lhes conhece em inglês atomic swaps, no ecossistema blockchain. O aperfeiçoamento desta ferramenta traz consigo um alto nível de descentralização e desenvolvimento que certamente abrirá muitas portas á tecnologia blockchain e sua adoção global.

 

Traduzido de: CriptoNoticias