O CEO da Apple, Tim Cook, falou sobre se sua empresa lançaria uma criptomoeda e a resposta foi um não bem grande.

Numa entrevista ao jornal Les Echos, Cook argumentou que as empresas privadas não deveriam competir com os Estados em questões de controle monetário, afirmando o seguinte:

Não. Acho profundamente que o dinheiro deve permanecer nas mãos dos Estados. Não me sinto cômodo com a ideia de que um grupo privado crie uma moeda competitiva. Uma empresa privada não precisa buscar poder dessa maneira.

Tim Cook, CEO da Apple.

O comentário remove o assunto do Facebook, que está desenvolvendo um projeto para realizar pagamentos com uma moeda estável ou stablecoin chamado libra. O lançamento dessa criptomoeda está programado para 2020, embora tenha sido criticado pelos reguladores de todo o mundo por seu potencial risco à estabilidade financeira e às políticas monetárias nacionais.

Os legisladores dos Estados Unidos e da União Europeia pediram que se detivesse o projeto.

O Cook também enfatizou que o controle do dinheiro deveria recair sobre os governos eleitos e enfatizou essa idéia com estas palavras:

O dinheiro, como a Defesa deve permanecer nas mãos dos Estados, é o coração de sua missão. Elegemos a nossos representantes para assumir as responsabilidades do governo. As empresas não são eleitas, não tem que passar por esse terreno.

Tim Cook, CEO da Apple.

Em vez de seguir o caminho das criptomoedas, a Apple tem se esforçado por construir suas iniciativas de pagamentos em moedas fiduciárias com a Apple Pay e a Apple Card, para que os pagamentos possam ser feitos com eficiência em seus dispositivos.

Os comentários de Cook tomam uma direção diferente da posição de Jennifer Bailey, vice-presidenta da Apple Pay, que disse no mês passado que a empresa está «observando as criptomoedas» e acrescentou: «Achamos que é interessante, acreditamos que tem um potencial interessante em longo prazo».

No entanto, a empresa tem trabalhado silenciosamente trás o panorama em projetos de blockchain.

Em fevereiro, a empresa com sede em Cupertino, Califórnia, apresentou uma proposta perante a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) que mencionava a participação da Apple na redação da «Guia sobre Blockchain» para uma Iniciativa de Responsabilidade Mineral da Aliança de Negócios Responsáveis. O grupo procura usar o blockchain na devida diligência da cadeia de fornecimento de minerais.

 

Versão traduzida do artigo de Daniel Palmer, publicado no CoinDesk.
Imagem destacada por Markus Spiering / stock.adobe.com
Traduzido de: CriptoNoticias.