O gigante japonês Sony estará aplicando a tecnologia blockchain para o setor de educação, alojando os dados de realizações educativas, direitos de uso destes e o registo de atividades de varias instituições em um só lugar seguro e transparente que não permite a falsificação, pudendo transmitir a informação de forma confiável.

A informação se deu a conhecer hoje através de um comunicado de imprensa de Sony e a sua divisão Sony Global Education (SGE), a qual especificamente se encarrega da iniciativa.

Assim, com o sistema proposto, Sony poderia construir uma grande base de dados, difícil de falsificar, relacionados com os serviços educacionais de forma que as instruções autorizadas puderam ter acesso a estes sem maior complicação e de maneira segura para todas as partes envolvidas. Este sistema de SGE foi feito com a blockchain de IBM, alojada na nuvem da mesma empresa e que funciona com Hyperledger Fabric 1.0, um dos projetos da fundação Linux. Respeito ao sistema, o comunicado explica que:

Combina: 1)uma função que autentica e controla os direitos de uso aos dados educacionais, e 2) uma interface de programação de aplicações para o manejo destes direitos dirigidos a instituições educativas.

Sony Global Education

As razões desta iniciativa derivam do fato que dados como os registos escolares dos estudantes, a assiduidade, as notas, títulos e gestão dos planos de estudo, que atualmente se regem por o chamado “sistema de informação de estudantes”, podem estar armazenados entre várias instituições ou base de dados, fazendo um pouco mais difícil o trâmite ou observação destes dados; por o que a SGE acredita que este sistema que reuniria todos em mesmo lugar digital, poderia “integrar e conectar de forma segura os dados compilados” dos vários sistemas ou entidades.

Já que basicamente, o setor da educação ao contrário de muitos outros setores, permanece fragmentado e dividido sem a adoção de tecnologias que mudam a sua situação, razão porque também surge Sony Global Education em 2015.

Dito de outra forma, um usuário poderia levar o expediente educacional com suas realizações e etapas, e registrá-lo em outra instituição educativa ou empresarial á hora de solicitar emprego, de forma segura e infalsificável, e sem a necessidade de demasiada papelada e mais intermediários ou entidades que validem a informação.

Adicionalmente, o sistema proposto pela Sony tem a capacidade de possibilitar a “instituições avaliadoras” sugerir melhoras ou assinalar deficiências nos planos educativos e o manejo das instituições educacionais, graças a uma análise de dados por meio de inteligência artificial (IA); em parte devido a que muitos esperam que a IA transforme as formas de aprendizagem e avaliação. O que se traduziria em um maior nível educativo.

Anteriormente, o sistema tinha sido anunciado pela Sony Global Education o ano passado, onde relatava que a plataforma estava dirigida ao progresso e competência acadêmica de estudantes ao redor do mundo.

Por outra parte, a SGE está a cargo de um concurso, chamado “Global Math Challenge”, que avalia as habilidades de pensamento lógico, junto com a precisão das respostas e o tempo dedicado a cada pergunta: e para o 5º, que seria este 2017, utilizará o sistema aqui descrito para os resultados.

Finalmente, Sony seguirá avaliando este sistema no futuro e sua possível aplicação em outros campos além da educação. Por o momento, está em seus planos associar-se com diferentes instituições educativas e implementar comercialmente o sistema para 2018, pois embora tem a possibilidade oferecer boas vantagens á a educação a escala global, é algo que depende em grande medida de recebimento e adoção das instituições.

Traduzido de: CriptoNoticias