Uma das maiores companhias a nível de tecnologia do mundo, IBM, estabeleceu um acordo de cooperação com Sovrin Foundation, uma instituição sem fins de lucro que se dedica a fornecer identidade digital auto-suficiente, para desenvolver, manter e operar uma rede global descentralizada e baseada em tecnologia blockchain.

A cooperação foi anunciada através de um comunicado de imprensa oficial há pouco, no que se explica que IBM incorporará no papel de administrador fundador da rede e oferecerá recursos de segurança e respaldo. Nesse momento a rede de Sovrin trabalha com capacidade limitada, embora que para meados 2018 estará disponível amplamente  com o apoio de IBM.

Em geral a rede de Sovrin e IBM utilizará tecnologia de contabilidade distribuída (DLT) para possibilitar intercâmbios seguros de credenciais assinadas criptográficamente e assim comprovar tanto a identidade digital, como a informação do dono da identidade em questão. Isto como parte dos objetivos da fundação de oferecer formas de assegurar a identidade no mundo digital a nível global. Ao respeito, o presidente da Fundação Sovrin, Dr. Phil Windley, declarou que:

A tecnologia de Sovrin está pronta para mudar a natureza das interações de identidade entre milhões de pessoas, organizações e dispositivos conectados. A posição de IBM como líder em tecnologia blockchain e seu compromisso com apoiar e resolver o problema da identidade para todos faz deles um sócio natural neste esforço.

Phil Windley

Presidente, Fundação Sovrin

De tal maneira, Sovrin e IBM procuram assegurar a operabilidade de identidades ao redor de todo mundo e que a cada dispositivo, indivíduo ou organização ligado possa ter uma identidade comprovada e independente. A rede de Sovrin, apoiada por IBM, contará com a infraestrutura de código aberto da Fundação Hyperledger, em específico do projeto Indy.

Dita rede também combina tecnologia blockchain pública com o formato regular do World Wide Site Consortium (W3C) que permite um intercâmbio seguro de credenciais de identidade de igual a igual, imitando a forma em que se trocam os atributos de identidade no mundo físico. Isto permite estabelecer uma rede para a identidade digital portátil e auto-suficiente, que não dependa de nenhuma autoridade central. “Este novo modelo retorna o controle ao indivíduo, que define como se compartilha a informação pessoal e com quem”, acrescentou Marie Wieck, gerente geral de IBM Blockchain.

No meio de tempos nos que quase tudo está sendo digitalizado e o futuro parece estar a salientando para o desenvolvimento da economia digital, a necessidade de redes de identidade segura como a que propõe Sovrin, com o apoio de IBM, é grande.

As empresas, companhias e toda a classe de organizações precisam ter transações seguras, privadas e confiáveis com identidade verificada; é aqui onde a rede de Sovrin encontra seus motivos. Os sistemas atuais não cobrem por completo estas necessidades; de fato, conforme o comunicado, durante o 2017 “mais de 2.900 milhões de registros se viram comprometidos por vários incidentes de segurança nas indústrias”.

Por outra parte, já IBM e o projeto Hyperledger se tinham unido para desenvolver sistemas focados na construção de uma identidade verdadeiramente soberana, quando no final do ano passado se aliaram à Fundação de Identidade Descentralizada (DIF) com o objetivo de promover uma maior interoperabilidade e padrões efetivos nos sistemas de identidade baseados em blockchain.

 

Traduzido de: CriptoNoticias