A principal casa de câmbio dos Estados Unidos, a Coinbase, poderia estar prestes a adquirir a companhia Earn.com, anteriormente chamada 21.co e reconhecida por sua aplicação para ganhar alguns satoshis fazendo tarefas simples.

As fontes consultadas pela reconhecida mídia indicam que Earn.com poderia ser adquirida por $30 milhões de dólares, embora outra indica que se realizaria uma compra com dinheiro em numerário, criptomoedas e ações por mais de $120 milhões de dólares.

Apesar de que Coinbase, estabelecida em São Francisco, possa estar-se aproximando da compra, se presume que Earn.com avalie as ofertas realizadas por outras companhias reconhecidas da indústria blockchain.

A potencial aquisição de Earn.com por parte de Coinbase poderia ter que ver a nomeação de Emilie Choi como vice-presidente corporativa e de desenvolvimento de negócios desta casa de câmbio, já que no anúncio de contratação, a aquisição de outras empresas foi refletida como parte de sua estratégia para essa temporada.

Choi, antes de assumir seu novo cargo foi diretora de Concentrações de Empresas em LinkedIn, empresa sob a supervisão cerca de 40 fusões e aquisições empresariais, coisa que sem dúvida encoraja os rumores de compra de Earn.com por Coinbase. Particularmente, é conhecido que a executiva gosta de contratar parte dos empregados das empresas que adquire, como ela disse numa entrevista; portanto, concretizar-se a compra, é uma possibilidade que o CEO de Earn.com, Balaji Srinivasan, se junte às fileiras da Coinbase.

Earn.com, é uma plataforma que permite a seus usuários ganhar criptomoedas ao responder e-mails e concluir micro tarefas, como, por exemplo, realizar inquéritos. O serviço paga a seus usuários com bitcoin, e embora tenha pensado desenvolver sua própria criptomoeda, não planeja realizar uma Oferta Inicial de Moeda (ICO) para isso. Apesar de ter-se fundado durante o ano 2015 sob o nome de 21 Inc., esta companhia arrecadou $116 milhões de dólares em várias rodadas de financiamento, marcando em seu momento um recorde entre as companhias da indústria blockchain.

Entre compras semelhantes, destaca a compra que o startup Circle, apoiado por Goldman Sachs, fizera da casa de câmbio Poloniex por supostamente $400 milhões de dólares, uma aquisição que deu muito de que falar sobre a participação dos bancos tradicionais no ecossistema das criptomoedas.

 

Traduzido de: CriptoNoticias