O ecossistema de criptomoedas em China se têm caracterizado por um pujante mercado, grandes iniciativas empresariais e rígidas regulações estatais. Neste sentido, o governo tem liderado uma batalha contra as moedas criptográficas, a qual hoje em dia volta a tomar força depois de que alguns rumores perfilaram uma futura regulação que proibira ou limitara as operações de mineração de Bitcoin em todo o território chino.

Conforme aos meios de comunicação nacionais e internacionais, uma fonte autorizada haveria confirmado que o Banco Popular de China (PBOC) não teria celebrado uma reunião a portas fechadas para discutir a proibição de mineração de Bitcoin no país o passado 3 de janeiro. Do mesmo modo, tampouco esta pautada nenhuma data para que esta discussão seja realizada, constata o relatório.

Dias atrás o rumor se teria espalhado pela rede social china, WeChat, logo de que o popular defensor e investidor de Bitcoin, Guo Hongcai, compartilhara uma foto com uma suposta mensagem que informava que os membros do Grupo Líder de Recuperação de Riscos Financeiros de Internet se teria reunido com o PBOC para discutir as novas regulações que seriam impostas à indústria da mineração.

A mensagem especificava que “todas as operações de mineração seriam apreendidas”, bem como também afirmava que esta ação tinha uma data limite e seria posta em prática o mais cedo possível. Hongcai pôs em causa a mensagem logo de umas quantas horas, duvidando se o mesmo era autentico; mas já o rumor se tinha estendido por toda a Internet.

Embora os meios locais, como Caixin, não revelaram as fontes deste relatório para desmentir totalmente o rumor, se sabe-se que há planos para frear o trato preferencial que beneficia aos mineiros de Bitcoin que operam em diversas províncias de China. Por exemplo, se revisarão as baixas taxas hidroelétricas em toda a nação e se reduzirão as reduções de impostos que se lhe outorgam às casas de câmbio de Bitcoin.

Neste sentido, fontes do diário YiCai teriam destacado que as entidades regulatórias estatais estariam exigindo a diversos departamentos locais informar de forma atualizada o estado das empresas de mineração ativas, uma medida que certifica que entretanto o governo não pode proibir a mineração em território Chino se pretende mantê-la vigiada:

Os reguladores pedem aos departamentos locais que informem sobre o estado atual das empresas mineiras bitcoin sob administração, e “guiem ás firmas mineiras a sair ordenadamente” tomando diversas medidas desde os aspectos de eletricidade, terra, impostos, proteção ambiental.

YiCai

Já se teria informado anteriormente que o Banco Central de China estaria discutindo uma possível redução de fornecimento energético às fazendas de mineração, conforme a fontes de Reuters. Uma decisão, que unida ao fechamento de casas de câmbio de Bitcoin e à proibição das Ofertas Iniciais de Moeda em território nacional, seriam outro dos duros golpes que têm dado o governo Chino ao mercado internacional de Bitcoin.

O panorama de China se torna cada vez mais incerto e nebuloso em frente à situação jurídica das criptomoedas. O gigante asiático era considerado há alguns anos atrás o mercado maior de Bitcoin no mundo, com um 90% do volume de transações. Hoje em dia, China tão só tem dois terços do potencial de hashing de Bitcoin global, ainda sendo um território fundamental para a mineração de Bitcoin.

Não obstante, a visão negativa sobre as moedas criptográficas, a necessidade de controle financeiro e as declarações desfavoráveis de personalidades governamentais frente aos ativos criptográficos, constatam que será longo o caminho até que a situação das criptomoedas em território chino se estabilize e consiga beneficiar às partes envolvidas.

Conquanto os reguladores não podem proibir diretamente a exploração mineira a não ser que os mineiros tenham infringido leis e regulamentos, lhes gostaria que se suspenda da atividade mineira. Os primeiros passos seriam cancelar benefícios preferenciais e estritos no controle de impostos, e atividades de monitorização.

CnLedger

Usuário de Twitter dedicado ao ecossistema blockchain de China.

O usuário de Twitter cnLedger comentou que estas novas possíveis medidas poderia prever uma renovada batalha do governo nacional contra o ecossistema de Bitcoin, já que as reduções e regulações mais rígidas poderia jogar-lhes em contra ao mercado das criptomoedas.

 

Traduzido de: CriptoNoticias