Após a ativação do SegWit na rede Bitcoin, no horizonte da criptomoeda já se vislumbra a nova versão desta atualização, mas somada a um incremento do tamanho do bloco em 2 MB; e algumas empresas já começam a posicionar-se diante a esta nova bifurcação. Existe polémica no ecossistema, pois alguns, em tom alarmista, tentaram impor desde já a adoção da terceira criptomoeda que derivará de Bitcoin, o que pode ter uma influencia negativa significativa na cadeia principal de Bitcoin, desenvolvida por Bitcoin Core.

Bitpay, o principal processador de pagamentos do ecossistema, se tem posicionado a favor do SegWit2x, tendo feito varias publicações sobre o tema. A semana passada, especificamente o 17 de agosto, pouco antes da implementação de SegWit, advertia aos usuários sobre esta decisão e mas recentemente, esta sexta-feira 25, onde esclarecem definitivamente suas razões.

De acordo com o Bitpay, os mineiros “devem” adotar SegWit2x, uma vez que uma importante maioria subscrevera o acordo de Nova York para levar o limite dos blocos a 2MB, por o que a empresa “deve estar preparada”. Ademais, também em referencia ao acordo, Bitpay afirmou que com a decisão de apostar a SegWit2x assegura que a empresa se mantenha em consonância com os interesses da importante maioria de grupos de mineração que apoiam esta iniciativa desde então.

O apoio a SegWit2x se fundamenta no acordo de Nova York, no qual 58 empresas localizadas em 22 países e que concentram cerca do 80% do poder de hash da rede acordaram levar os blocos a 2MB. Não se trata de um acordo fútil, pois ademais da quantidade de empresas e seu importante poder de processamento, suas transações equivalentes a uns 5 bilhões de dólares ao mês e incluem até 20,5 milhões de carteiras de bitcoin.

Xapo, ViaBTC, SurBTC, Bitmain, Bitfury, Bitwala, entre outros, assinaram o acordo naquele momento, a finais de maio. No entanto, a alemã Bitwala, rejeitou SegWit2x para operar exclusivamente com Bitcoin Core, e grande parte da comunidade de desenvolvedores tem sido reticente ante esta possibilidade.

Bitcoin Core não suportará o SegWit2x, de maneira que, conhecendo a posição dos mineiros, estariam trabalhando em uma bifurcação minoritária:

Ao passo que os mineiros têm sinalado sua intenção de aumentar o limite de tamanho de bloco em novembro, a distribuição mais popular do software Bitcoin, Bitcoin Core, tem decidido que não adotarão SegWit2x. Isto significa que se estamos executando Bitcoin Core e os mineiros fazem o que tinham indicado, nos encontraríamos em uma bifurcação minoritária de Bitcoin. Stephen Pair

CEO, Co-fundador, Bitpay

O objetivo é evitar o decaimento de seu serviço, e para isso “BitPay deve estar preparado para um aumento no limite de tamanho de bloco em novembro. A versão BTC1 do software Bitcoin implementa as regras Segwit2x que os mineiros tem adotado. Já que permanecer na cadeia com maior poder de processamento é uma prioridade para nós, estamos preparando para implantar esse software”, enfatizou Pair.

Na semana passada Bitpay gerou uma importante polémica no ecossistema após uma série de observações através de seu blog que são pouco inexatas sobre SegWit, e que poderiam gerar soçobra na comunidade, além da adoção de btc1, o criptoativo que se ativaria trás a aplicação em novembro.

Na redação oficial da empresa se leem recomendações aos usuários sobre SegWit, assegurando que aqueles que não cumpriam com a atualização gerariam importantes riscos, e inclusive poderiam ficar fora dos nós da rede, algo bastante impreciso.

No entanto, a parte mais polémica foi um addendum realizado ao post:

Tenha em conta que btc1 inclui suporte para a proposta de escalado Segwit2x. Pode optar por utilizar qualquer nó completo que suporte Segwit, mas nossas instruções seguem esta versão de Bitcoin porque mais do 95% dos membros de Bitcoin tem adotado Segwit2x. Se não esta executando Segwit2x, seu nó estará em uma cadeia minoritária disfuncional quando o tamanho do bloco base aumenta a 2 MB. “O que os usuários do Bitcore precisam saber para estar prontos para a ativação do Segwit” Bitpay

SUSPEIÇÃO NA COMUNIDADE

Os personagens influentes dentro do ecossistema, como Samson Mow ou Peter Todd, e a comunidade em geral rejeitaram os pressupostos de Bitpay, assegurando que se trata de um boicot. De acordo com a empresa, os nós Bitcore, desenvolvidos por BitPay, são os afetados por não aplicar SegWit e ficam excluídos no caso da aplicação de SegWit2x.

No entanto, SegWit está especificamente projetado para ser compatível com versões anteriores, por o que a afirmação de Bitpay não é do tudo certa, uma vez que os nós que não se atualizam seguem sendo parte da rede Bitcoin, e visto que sua aplicação foi acetada unanimemente por os mineiros, estes deverão cumprir as novas regras em torno á validação das transações.

Por outro lado, o hash atribuído aos signatários do acordo de Nova York deve ser visto com uma lupa, pois se bem é certo que têm um peso especifico muito significativo, os grupos de mineração geralmente dedicam seu poder hash para obter os benefícios máximos, e é muito possível que a sua capacidade seja distribuída em diferentes cadeias de acordo ao valor de seus criptoativos, e não exclusivamente a btc1, tal e como parece sugerir Bitpay.

Em Reddit os usuários recomendam retirar os fundos das carteiras que aprovam SegWit2x, adicionando que não está totalmente claro se criarão uma cadeia alterna, uma vez que o reivindicação desta atualização parece ser erguida como “a” cadeia do criptoativo.

A criação de blocos maiores exigirá maior espaço de memória para realizar operações associadas à mineração, por o que só os maiores atores deste âmbito do ecossistema terão oportunidades, deixando cada vez mais de lado aos pequenos mineiros, em uma sorte de centralização na rede. O interesse dos maiores grupos de mineração na aplicação de SegWit2x não é casual, pois esta medida elevaria seu controle, poder e lucros com relação á blockchain de Bitcoin.

Além disso, alguns usuários têm denunciado algumas anomalias que poderiam estar acontecendo de maneira artificial para publicitar a necessidade desta segunda aplicação. O congestionamento do mempool, a irrupção de Bitcoin Cash e seu impacto no poder de processamento de Core, e o fato de que grupos como Antpool estão minando blocos quase vazios, – o que também se tem entendido na comunidade como boicot-, são algumas sinais de que algo está acontecendo.

Apesar do tom de alarme de Bitpay e a posição que têm tomado, atualmente e após a aplicação de SegWit, o preço se tem comportado de maneira positiva, embora a blockchain de Bitcoin esteja passando por um forte atraso, alguns como BitFury minam blocos de tamanho record, de mais de 1MB.

 

Traduzido de: CriptoNoticias